26 dezembro 2010

I'll tell why my dear...

Vídeo do Daily Show sobre as primárias do partido republicano. O Jon Stewart é brutal como sempre, e para além do momento a que se refere o título do post, tem outras tiradas muito boas, como o candidato que diz que recebe emails de porno porque está no sector da construção civil! Do melhor.

http://www.thedailyshow.com/watch/wed-september-15-2010/tea-party-primaries---beyond-the-palin

17 dezembro 2010

01 dezembro 2010

Mais um furo...

Ouvi dizer que a Bola Branca está quase a fechar!

Isto é inadmissível! Penso que algo vai mal!

Como podemos ser tão descuidados?!

Estarei sempre do lado da Bola Branca até porque sem esse espaço... que vamos fazer às nossas vidas?

Live Forever

24 novembro 2010

A propósito da Greve de Hoje!

Que se faça greve!

Greve à cunha.

Greve aos concursos públicos de faz de conta.

Greve à atribuição de cargos de confiança política.

Greve à utilização do bem público em proveito próprio.

E, greve à ignorância.

12 novembro 2010

este sacana deu-me a volta completamente

Jorge Jesus "não merece as críticas agressivas", diz Villas-Boas



Quem  me ouvia falar no Verão sobre este tipo agora deve-se rir...a verdade é que nunca pensei que se fosse dar tão bem. Ou nós tão mal...

Anyway, este desportivismo e camaradagem com o sócio que fala quase tão bem como ele (NOT, lol) só lhe fica bem.

08 novembro 2010

Isto ta interessante...

De acordo com Simon Svergaard, vice-presidente da entidade que analisa como os países se vêem uns aos outros, a crise da dívida e os impasses políticos não terão ainda afectado aquela posição no ranking. Mas se as medidas de austeridade gerarem agitação social, a reputação será atingida e a economia vai sentir o impacto.

Como é que se avalia a reputação de um país?
Há cerca de dez anos desenvolvemos um modelo para avaliar a reputação das empresas, que mede a ligação emocional que uma pessoa tem com uma empresa. Há três anos decidimos fazer o mesmo para os países. Fizemos uma investigação sobre como conseguiríamos obter um quadro de pontuações para um país que reflectisse a sua reputação. Basicamente, há quatro pontos-chave: é um país em que confia, é um país pelo qual tem uma estima grande, é um país onde gostasse de ir e é um país que lhe desperta um sentimento positivo. Além disso, tentamos perceber por que é que aquele país tem uma determinada reputação, o que envolve questões sobre até que ponto o Governo é eficiente, sobre a situação económica do país, o ambiente físico e o estilo de vida.

No último estudo que fizeram, a reputação de Portugal estava em 19º lugar em 39 países. Mas, olhando para a autopercepção dos próprios portugueses, a reputação descia para 32º lugar entre 35 nações. O que contribui para isto?
Apesar da diferença, Portugal é um dos países onde há um equilíbrio entre a forma como os estrangeiros vêem o país e como os portugueses o vêem. Quando se vive num país, tende-se a ser mais positivo para com esse país. Em Portugal, isso não acontece. Quanto à percepção por parte dos países do G8, Portugal é um país muito bonito e com um estilo de vida apelativo. Em contrapartida, tem pontuações mais baixas ao nível do avanço económico, por ser um país que não se identifica com nenhuma grande marca e por ser visto como pouco desenvolvido no campo da tecnologia, quando, na realidade, é bastante desenvolvido.

Isso quer dizer que esses avanços não são suficientemente visíveis?
Sim. Portugal tem uma rede de infra-estruturas viárias que é das melhores da Europa, tem uma rede de comunicação moderna, um sistema bancário em que todos os ATM estão interconectados. Há países considerados muito desenvolvidos, como os da Escandinávia, que não têm estes avanços. O problema é: será que o resto do mundo sabe desta faceta? Portugal tem capacidade para se posicionar como um dos países líderes da Europa no campo da tecnologia, mas, para isso, tem de começar a comunicar o que faz.

O vosso estudo foi feito no início do ano, quando Portugal ainda não tinha enfrentado a pressão dos mercados sobre a dívida pública. Que impacto este contexto tem na sua reputação?
Se olharmos para a situação actual na Grécia e também em França, não tenho dúvidas de que estes países terão uma pontuação menor no próximo estudo. Cada vez que há um acontecimento físico num país, a reputação desce. É o caso das manifestações sociais na Grécia e em França contra as medidas de austeridade. Isto leva a uma perda de reputação que tem um efeito imediato na economia, fazendo diminuir a actividade turística e pode ainda gerar perdas no investimento estrangeiro. Em Portugal, a situação é um pouco diferente, mas pode agravar-se, se Portugal também não conseguir evitar manifestações e greves. A partir do momento em que houver agitação social, a reputação de Portugal é atingida.

Mas acha que Portugal está já a perder reputação?
Não. Mas acho que o Governo português está a esconder-se da tempestade, à espera que esta desapareça. Se o Governo quer melhorar e aumentar reputação, tem de assumir responsabilidade de prestar atenção ao que se diz sobre o país lá fora e desempenhar um papel mais activo na comunidade global. Portugal acaba de ser nomeado para o Conselho de Segurança das Nações Unidas, tem Durão Barroso à frente da Comissão Europeia, tem de saber aproveitar-se disso para aumentar a sua presença a nível internacional.

O Governo não tem sabido comunicar como deve ser?
O Governo português devia ser mais pró-activo em termos de comunicação e garantir que as suas políticas e medidas não são discutidas apenas na imprensa nacional mas internacional. Neste momento, se olharmos para os meios de comunicação internacionais, apenas ouvimos falar da Grécia, da Irlanda ou da Espanha. Não passa a ideia que Portugal é um país que está pronto para fazer qualquer coisa para sair da crise.

Tem-se falado muito da possibilidade de Portugal vir a recorrer ao Fundo Monetário Internacional (FMI), como fez a Grécia. Se isso acontecer, que impacto tem sobre a reputação do país?
No curto prazo, não tenho dúvidas de que uma intervenção do FMI faria Portugal perder confiança, pois passaria a imagem de que o Governo não consegue tomar conta do país. Poderia gerar-se a noção de que Portugal é uma nova Grécia. Contudo, no longo prazo, poderia até ser bom, porque ajudaria o país a resolver a crise. Por isso, não posso dizer que é algo necessariamente mau.

06 novembro 2010

Quero ser assim quando tiver 37 anos


No dia 3 de novembro de 2010, no empate por 2x2 entre Milan e Real Madrid, Inzaghi marcou 2 e chegou a 70 gols na história do torneio, ultrapassando o espanhol Raúl González, do Schalke 04, tornando-se assim o maior artilheiro de todos os tempos em competições europeias. Na mesma partida, chegou aos 125 gols com a camisa do Milan e superou assim o holandês Marco van Basten, que tem 124 gols em partidas oficiais com a camisa rossonera.
O atacante pode quebrar outro recorde em breve: Inzaghi tem 315 gols em partidas oficiais e faltam apenas três para atingir a marca do também italiano Roberto Baggio.

04 novembro 2010

Croissant com creme de ovo da Fábrica!

Este gajo tem umas ideia engraçadas

Também produziu isto.

Vicky and Sam from Nuno Rocha on Vimeo.




Bem, alguém tem que por um poste a sério, que daqui a bocadinho a única coisa que temos é uma porrada de vídeos e depois isso faz me lembrar as semanas antes do revelhao em que só via vídeoclipes dos anos oitenta e essa merda foi saturante como a porra e ainda me faz confusão quando me lembro desses tempos e...nop, não consigo por aqui mais nada assim tão gramaticalmente ofensivo. A única coisa que me vem à cabeça é...trator

02 novembro 2010

Poste novecentos e noventa e oito

Assim por extenso, como devia de ser sempre feito.
Depois de um período experimental em que rumando pelas dimensões e saboreando o mana que é partilhar da consciência cósmica colectiva, houve aquele momento de claridade divina em que atingi o Nirvana e o cosmos falou e disse: assim seja!
E pronto, por decreto divino deixei crescer a barba.
Porque um gajo gosta que os amigos tenham algo com que sorrir. Entretanto, consegui ganhar um "you look distinct as fuck" (pode não ter sido assim tão veemente, mas eu moldo a realidade como bem me apetece. E agrada às vozes dentro da minha cabeça. E lembro-me claramente de um distinct lá pelo meio).

Atentos ao minuto 3

Fico com uma certa pena de não ir ver estes gajos hoje ao Tivoli.

E o Incrível Almadense confirma-se como um sítio dado a emoções destas.

23 outubro 2010

When we stop dancing the world stops moving.





Ontem fizeram falta os Bifs em geral e o bif xico em particular. Não, não foi no Likidus. Fizeram falta mooves como o cabeça de mola, cana de pesca e mexer a sopa. Ou até chernobyl kid (cuja protagonização foi mais aperfeiçoada pelo T e Shore Engenheiro). No entanto o mais alto cargo esteve lá e esteve à altura! Enfim, curto-vos bué a todos e essa cenas assim.

Loops asiáticos

20 outubro 2010

18 outubro 2010

o verão

Isto já tem uns aninhos, pelo que pensei já ter posto isto aqui antes. Mas o sr. presidente diz que não, e acima da palavra do sr. presidente não há nada.


planeava fazer vários episódios de uma página, basicamente sobre um dia de verão, mas por aqui ficou.

16 outubro 2010

11 outubro 2010

Talvez esteja errado nesta opinião

O que é coisa que acontece muitas vezes. Mas, como não me sei calar e o botão para ligar o filtro já se perdeu há muito tempo, fica aqui este pensamento, meio traduzido em canto gregoriano.

Para ser sincero, até hoje de manha não sabia quem era Liu Xiago. Não fazia puto ideia, e na minha vidinha normal e coerente, não me prestava a ter grande atenção sobre dissidentes políticos chineses. Ora a lei das probabilidades manda, de forma veemente, que no meio de tanta gente, alguém se vá chatear com aquilo de não se ter grande voz nos assuntos do estado e mais uma data de merdas que se misturam com direitos e liberdades pessoais. E pronto, Liu Xiago. Activista pacifico que luta pelos direitos humanos, preso politico, faz dessas coisas e recebeu uma batelada de massa e o reconhecimento mundial. Muito bom para ele, não fosse tar na prisão na China comunista. O que quer dizer que a) não pode curtir a guita que ganhou e b) a guita que ganhou, em principio, deve ir para o estado, para redistribuir etc, etc.
E é aqui que chega a opinião tola, de quem não sabe muito do que fala.

O PCP disse isto:

"É, na linha da atribuição do prémio Nobel da Paz de 2009 ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, mais um golpe na credibilidade de um galardão que deveria contribuir para a afirmação dos valores da paz, da solidariedade e da amizade entre povos"
Mais ou menos por causa disto:
"inseparável das pressões económicas e políticas dos EUA à República Popular da China"
Agora eu percebo porque é que disseram isto. Existe alguma pressão por parte do ocidente em geral, e dos EUA em particular, em conseguir abrir os portões da grande muralha da china e tentar foder o clima económico que por lá se goza. E isto traduz-se em muita coisa. Mas sinceramente, muito sinceramente (e apreciando o PCP por aquilo que faz), acho que neste assunto deveriam ter ficado calados, ou ter tido a sensibilidade de por a coisa de outra maneira. Porque o que se lê é mesmo só a mensagem tirada ainda um bocadinho fora de contexto (se bem que não muito), dizendo que o PCP é contra a atribuição do Nobel, pelo Liu Xiago lutar contra o regime comunista chinês.

E o poste ficou grande como car****. Já não escrevia assim há um bocado. Aproveito para continuar, ver até onde é que a paciência do pessoal consegue chegar. E já agora porque não? Se há postes acerca da jogabilidade (epá, nova palavra no dicionário) do PES, acho que também posso ficar por aqui a dizer merda...Yep, é uma odisseia. Justifica-se o facto de conseguir escrever tanta coisa, sem realmente dizer nada (uma forma de arte, a meu ver). Sempre. Mas divago, e quase, quase que começo a fazer sentido. Não! Tal não pode acontecer, devo ficar perdido de novo. Mais ou menos. Se houve alguém que conseguiu chegar até este ponto...Um abraço. E já agora a verdade. Não tavas a fazer muito, pois não? E se por acaso o cabrão paciente que continuou ainda depois de aquilo tudo for o shore presidente... não te esqueças do desvio padrao. Muito importante!

Another Darth Vader...

Na sequência do post do xico:

Funny Animated GIFs - This Is Wrong On Many Levels
see more Gifs

Aqui vê-se melhor.

09 outubro 2010

PES 2011 - I gotta know

O que raio vocês acham do novo PES? Os média em geral acham fantástico, o presidente também. Eu não sei se simplesmente não faço clique com aquilo, mas estou a achar o jogo uma beca fraquito! O sistema de passe parece absolutamente ridiculo. Parece que só com passes manuais é que se pode fazer alguma coisa. O sistema normal (agora com barra) é um caos. A barra parece inconsequente em muitas vezes. A escolha do alvo do passe é muitas vezes ridicula,e.g.
a) dois jogares alvo em linha, um perto outro afastado e o passe na sua direcção com força minima às vezes vai para o que está perto outras vezes para o que está longe
b) passe vai na direcção do jogador a), mas o jogo decidiu que devia ser o jogador b) que está mais longe é que deve ser o alvo do passe então esse jogador desata a correr para apanhar a bola enquanto que o jogador a) a vê passar ao lado. E não vale a pena escolher o jogador a) pq ele recusa-se a mexer.

Depois, fintar...mudou tudo, agora para fazer fintas é preciso ter os comandos com dois joysticks e as fintas simples são agora de eficacia muito limitada. Faz lembrar o fifa de há uns anos em que fintar alguem dependia de fazer as combos para executar os moves.

Enfim...mas só oiço gente a falar bem do jogo. Pergunto-me se sou só eu que não me consegui ainda habituar ou que simplesmente não faço clique com o jogo, ou se há mais gente aí que não acha este PES a maravilha que tanta gente aclama.

08 outubro 2010

A propósito de um post de há uns dias atrás...

Parece que esta época o problema do Benfica era o guarda-redes, mas de repente o rapaz já não tem só futuro na churrascaria e "começou a demonstrar o seu valor", como apareceu por aqui num video com uma musiquinha à la gladiador...

Mas agora que o Roberto já "vale" os 8 milhões, o problema é que não se marcam penaltis a favor do Benfica, do que se infere que são precisos penaltis para o Benfica ganhar jogos...

Posto isto, também me diverti um bocado com este video da época passada e música a condizer:

Parece que por esta altura era "complicado" marcar faltas contra o Benfica, se calhar o Jesus já dominava a playstation...

Actualmente, pelo contrário, é uma época muito mais dada ao choradinho "contra tudo e contra todos", mas que dá aquele toque emocional de indignação que o povo gosta (a musiquinha é mesmo boa para a lágrima ao canto do olho):

Pena que na época passada, no jogo Benfica-Braga (o qual definiu, de facto o título) não houve tanto interesse pelos erros do arbítro por parte do Vítor Pereira...

E mesmo com esta novela toda, ainda há otários que mesmo na frente, não sabem estar calados:

Enfim, sem comentários a esta triste figura...

E o Sporting? perguntam vocês. Pois ontem vi a entrevista deste cromo, e resta-me rezar... nada como assistir a um jogo do Sporting para um gajo entrar em desespero e procurar a ajuda divina...


noooo!

07 outubro 2010

Neste dia

Neste dia não aconteceu nada de especial.....



Parece que havia mais qualquer coisa.....ah, já sei!

Faz 15 anos que a Alanis Morissette lançou o primeiro álbum, "Jagged Little Pill".

Bom, e para finalizar........


HAR DEN ÄRAN 

PEDRO!!!!!!

...que é como quem diz, PARABÉNS e que contes muitos, connosco! :D

03 outubro 2010

Minas às escuras com música.


Boas,

Já que o pessoal já acordou todo para o blog. Aproveito para deixar o aviso à navegação que na próxima sexta queria fazer um pequeno e curto get together com minis e música numa casa assombrada onde não existe luz eléctrica, água canalizada e também casa de banho. Resolvo tudo menos a parte da casa de banho, por isso quem for tem de levar urinóis descartáveis (sugiro a "alojadoavo.pt"), ou ir até aos artistas.

Sérgio e Luís, vocês chegam na sexta antes das 22/23h? se não faz-se sábado.

Braços

tabaco

Até o meu relógio cheira a tabaco de ontem à noite...

E agora algo completamente diferente:


PES

Tiago ou Cláudio,

penso q vocês me disseram q dava para actualizar as equipas e adicionar comentários e tal, mesmo com o jogo sacado da net.. em q sites ou onde é q encontro isso?

thanks!

por falar em dizer merda, estou com um caso tramado de tipo 7


02 outubro 2010

Esqueci-me de dizer merda no ultimo poste.

Por isso aqui vai. Correndo o risco de parecer imaturo, um idiota e de me contradizer como tudo, fiquei surpreendido pelo poste do comprido não ter levado com um "vejo vermelhos em todo o lado".

Voltei. Provavelmente para dizer merda...

Que fique esclarecido.
O Inverno voltou. E eu pergunto-me se alguma vez partiu. Frio como tudo e chuva. E uma constipação que teima em continuar.
Só porque sim.

13 setembro 2010

A Festa do Avante! pelos olhos de um não-comunista


*Artigo de Miguel Esteves Cardoso*.


“Dizem-se muitas mentiras acerca da Festa do Avante! Estas são as mais populares: que é irrelevante; que é um anacronismo; que é decadente; que é um grande negócio disfarçado de festa; que já perdeu o conteúdo político; que hoje é só comes e bebes.

Já é a Segunda vez que lá vou e posso garantir que não é nada dessas coisas e que não só é escusado como perigoso fingir que é. Porque a verdade verdadinha é que a Festa do Avante faz um bocadinho de medo.

O que se segue não é tanto uma crónica sobre essa festa como a reportagem de um preconceito acerca dela - um preconceito gigantesco que envolve a grande maioria dos portugueses. Ou pelo menos a mim.

Porque é que a Festa do Avante faz medo?

É muita gente; muita alegria; muita convicção; muito propósito comum.

Pode não ser de bom-tom dizê-lo, mas o choque inicial é sempre o mesmo: chiça!, Afinal os comunistas são mais que as mães. E bem dispostos. Porquê tão bem dispostos? O que é que eles sabem que eu ainda não sei?

É sempre desconfortável estar rodeado por pessoas com ideias contrárias às nossas. Mas quando a multidão é gigante e a ideia é contrária é só uma só – então, muito francamente, é aterrador.

Até por uma questão de respeito, o Partido Comunista Português merece que se tenha medo dele. Tratá-lo como uma relíquia engraçada do século XX é uma desconsideração e um perigo. Mal por mal, mais vale acreditar que comem criancinhas ao pequeno-almoço.

BEM SEI QUE A condescendência é uma arma e que fica bem elogiar os comunistas como fiéis aos princípios e tocantemente inamovíveis, coitadinhos.

É esta a maneira mais fácil de fingir que não existem e de esperar, com toda a estupidez, que, se os ignoramos, acabarão por se ir embora.

As festas do Avante, por muito que custe aos anticomunistas reconhecê-lo, são magníficas.

É espantoso ver o que se alcança com um bocadinho de colaboração. Não só no sentido verdadeiro, de trabalhar com os outros, como no nobre, que é trabalhar de graça.

A condescendência leva-nos a alvitrar que “assim também eu” e que as festas dos outros partidos também seriam boas caso estivessem um ano inteiro a prepará-las. Está bem, está: nem assim iam lá. Porque não basta trabalhar: também é preciso querer mudar o mundo. E querer só por si, não chega. É preciso ter a certeza que se vai mudá-lo.

Em vez de usar, para explicar tudo, o velho chavão da “ capacidade de organização” do velho PCP, temos é que perguntar porque é que se dão ao trabalho de se organizarem.

Porque os comunistas não se limitam a acreditar que a história lhes dará razão: acreditam que são a razão da própria história. É por isso que não podem parar; que aguentam todas as derrotas e todos os revezes; que são dotados de uma avassaladora e paradoxalmente energética paciência; porque acreditam que são a última barreira entre a civilização e a selvajaria. E talvez sejam. Basta completar a frase "Se não fossem os comunistas, hoje não haveria..." e compreende-se que, para eles, são muitas as conquistas meramente "burguesas " que lhe devemos, como o direito à greve e à liberdade de expressão.

É por isso que não se sentem “derrotados”. O desaparecimento da URSS, por exemplo, pode ter sido chato mas, na amplitude do panorama marxista-leninista, foi apenas um contratempo. Mas não é só por isso que a Festa do Avante faz medo. Também porque é convincente. Os comunas não só sabem divertir-se como são mestres, como nunca vi, do à-vontade. Todos fazem o que lhes apetece, sem complexos nem receios de qualquer espécie. Até o show off é mínimo e saudável.

Toda a gente se trata da mesma maneira, sem falsas distâncias nem proximidades. Ninguém procura controlar, convencer ou impressionar ninguém.
As palavras são ditas conforme saem e as discussões são espontâneas e animadas. É muito refrescante esta honestidade. É bom (mas raro) uma pessoa sentir-se à vontade em público. Na Festa do Avante é automático.

Dava-nos jeito que se vestissem todos da mesma maneira e dissessem e fizessem as mesmas coisas - paciência. Dava-nos jeito que estivessem eufóricos; tragicamente iluminados pela inevitabilidade do comunismo - mas não estão. Estão é fartos do - e um bocadinho zangados.

Não há psicologias de multidões para ninguém: são mais que muitos, mas cada um está na sua. Isto é muito importante. Ninguém ali está a ser levado ou foi trazido ou está só por estar. Nada é forçado. Não há chamarizes nem compulsões. Vale tudo até o aborrecimento. Ou seja: é o contrário do que se pensa quando se pensa num comício ou numa festa obrigatória. Muito menos comunista.

Sabe bem passear no meio de tanta rebeldia. Sabe bem ficar confuso.

Todos os portugueses haviam de ir de cinco em cinco anos a uma Festa do Avante, só para enxotar estereótipos e baralhar ideias.

Convinha-nos pensar que as comunas eram um rebanho mas a parecença é mais com um jardim zoológico inteiro. Ali uma zebra; em frente um leão e um flamingo; aqui ao lado uma manada de guardas a dormir na relva.

QUANDO SE CHEGA à Festa o que mais impressiona é a falta de paranóia.

Ninguém está ansioso, a começar pelos seguranças que nos deixam passar só com um sorriso, sem nos vasculhar as malas ou apalpar as ancas. Em matéria de livre de trânsito, é como voltar aos anos 60.

Só essa ausência de suspeita vale o preço do bilhete. Nos tempos que correm, vale ouro. Há milhares de pessoas a entrar e a sair mas não há bichas. A circulação é perfeitamente sanguínea. É muito bom quando não desconfiamos de nós.

Mesmo assim tenho de confessar, como reaccionário que sou, que me passou pela cabeça que a razão de tanta preocupação talvez fosse a probabilidade de todos os potenciais bombistas já estarem lá dentro, nos pavilhões internacionais, a beber copos uns com os outros e a divertirem-se.

A Festa do Avante é sempre maior do que se pensa. Está muito bem arrumada ao ponto de permitir deambulações e descobertas alegres. Ao admirar a grandiosidade das avenidas e dos quarteirões de restaurantes, representando o país inteiro e os PALOP, é difícil não pensar numa versão democrática da Exposição do Mundo Português, expurgada de pompa e de artifício. E de salazarismo, claro.

Assim se chega a outro preconceito conveniente. Dava-nos jeito que a festa do PCP fosse partidária, sectária e ideologicamente estrangeirada. Na verdade, não podia ser mais portuguesa e saudavelmente nacionalista.

O desaparecimento da União Soviética foi, deste ponto de vista, particularmente infeliz por ter eliminado a potência cujas ordens eram cegamente obedecidas pelo PCP.

Sem a orientação e o financiamento de Moscovo, o PCP deveria ter também fenecido e finado. Mas não: ei-lo. Grande chatice.

Quer se queira quer não (eu não queria), sente-se na Festa do Avante!

Que está ali uma reserva ecológica de Portugal. Se por acaso falharem os modelos vigentes, poderemos ir buscar as sementes e os enxertos para começar tudo o que é Portugal outra vez.

A teimosia comunista é culturalmente valiosa porque é a nossa própria cultura que é teimosa. A diferença às modas e às tendências dos comunistas não é uma atitude: é um dos resultados daquela persistência dos nossos hábitos. Não é uma defesa ideológica: é uma prática que reforça e eterniza só por ser praticada. (Fiquemos por aqui que já estou a escrever à comunista).

A Exposição do Mundo português era “para inglês ver”, mas a Festa do Avante! em muitos aspectos importantes, parece mesmo inglesa. Para mais, inglesa no sentido irreal. As bichas, direitinhas e céleres, não podiam ser menos portuguesas. Nem tão-pouco a maneira como cada pessoa limpa a mesa antes de se levantar, deixando-a impecável.

As brigadas de limpeza por sua vez, estão sempre a passar, recolhendo e substituindo os sacos do lixo. Para uma festa daquele tamanho, com tanta gente a divertir-se, a sujidade é quase nenhuma. É maravilhoso ver o resultado de tanto civismo individual e de tanta competência administrativa.
Raios os partam.

Se a Festa do Avante dá uma pequena ideia de como seria Portugal se mandassem os comunistas, confessemos que não seria nada mau. A coisa está tão bem organizada que não se vê. Passa-se o mesmo com os seguranças - atentos mas invisíveis e deslizantes, sem interromper nem intimidar uma mosca.

O preconceito anticomunista dá-os como disciplinados e regimentados – se calhar, estamos a confundi-los com a Mocidade portuguesa. Não são nada disso. A Festa funciona para que eles não tenham de funcionar. Ao contrário de tantos festivais apolíticos, não há pressa; a ansiedade da diversão; o cumprimento de rotinas obrigatórias; a preocupação com a aparência. Há até, sem se sentir ameaçado por tudo o que se passa à volta, um saudável tédio, de piquenique depois de uma barrigada, à espera da ocupação do sono.

Quando se fala na capacidade de “mobilização” do PCP pretende-se criar a impressão de que os militantes são autómatos que acorrem a cada toque de sineta. Como falsa noção, é até das mais tranquilizadoras.

Para os partidos menos mobilizadores, diante do fiasco das suas festas, consola pensar que os comunistas foram submetidos a uma lavagem ao cérebro.

Nem vale a pena indagar acerca da marca do champô.

Enquanto os outros partidos puxam dos bolsos para oferecer concertos de borla, a que assistem apenas familiares e transeuntes, a Festa do Avante enche-se de entusiásticos pagadores de bilhetes.

E porquê? Porque é a festa de todos eles. Eles não só querem lá estar como gostam de lá estar. Não há a distinção entre “nós” dirigentes e “eles” militantes, que impera nos outros partidos. Há um tu-cá-tu-lá quase de festa de finalistas.

É UM ALÍVIO A FALTA de entusiasmo fabricado – e, num sentido geral de esforço. Não há consensos propostos ou unanimidades às quais aderir.

Uns queixam-se de que já não é o que era e que dantes era melhor; outros que nunca foi tão bom.

É claro que nada disto será novidade para quem lá vai. Parece óbvio.

Mas para quem gosta de dar uma sacudidela aos preconceitos anticomunista é um exercício de higiene mental.

Por muito que custe dize-lo, o preconceito - base, dos mais ligeiros snobismos e sectarismos ao mais feroz racismo, anda sempre à volta da noção de que “eles não são como nós”. É muito conveniente esta separação. Ma é tão ténue que basta uma pequena aproximação para perceber, de repente, que “afinal eles são como nós”

Uma vez passada a tristeza pelo desaparecimento da justificação da nossa superioridade (e a vergonha por ter sido tão simples), sente-se de novo respeito pela cabeça de cada um.

Espero que não se ofendam os sportinguistas e comunistas quando eu disser que estar na Festa do Avante! Foi como assistir à festa de rua quando o Sporting ganhou o campeonato. Até aí eu tinha a ideia, como sábio benfiquista, que os sportinguistas eram uma minúscula agremiação de queques em que um dos requisitos fundamentais era não gostar muito de futebol.

Quando vi as multidões de sportinguistas a festejar – de todas as classes, cores e qualidades de camisolas -, fiquei tão espantado que ainda levei uns minutos a ficar profundamente deprimido.

POR OUTRO LADO, quando se vê que os comunistas não fazem o favor de corresponder à conveniência instantaneamente arrumável das nossas expectativas – nem o PCP é o IKEA - a primeira reacção é de canseira.

Como quem diz:”Que chatice – não só não são iguais ao que eu pensava como são todos diferentes. Vou ter de avaliá-los um a um. Estou tramado. Nunca mais saio daqui.”

Nem tão pouco há a consolação ilusória do pick and choose.

.É uma sólida tradição dizer que temos de aprender com os comunistas... Infelizmente é impossível. Ser-se comunista é uma coisa inteira e não se pode estar a partir aos bocados. A força dos comunistas não é o sonho nem a saudade: é o dia-a dia; é o trabalho; é o ir fazendo; e resistindo, nas festas como nas lutas.

Hás uma frase do Jerónimo de Sousa no comício de encerramento que diz tudo. A propósito de Cuba (que não está a atravessar um período particularmente feliz), diz que “resistir já é vencer”.

É verdade – sobretudo se dermos a devida importância ao “já”. Aquele “já” é o contrário da pressa, mas é também “agora”.

Na Festa do Avante! Não se vêem comunistas desiludidos ou frustrados.

Nem tão pouco delirantemente esperançosos. A verdade é que se sente a consciência de que as coisas, por muito más que estejam, poderiam estar piores. Se não fossem os comunistas: eles.

Há um contentamento que é próprio dos resistentes. Dos que existem apesar de a maioria os considerar ultrapassados, anacrónicos, extintos. Há um prazer na teimosia; em ser como se é. Para mais, a embirração dos comunistas, comparada com as dos outros partidos, é clássica e imbatível: a pobreza. De Portugal e de metade do mundo, num Portugal e num mundo onde uns poucos têm muito mais do que alguma vez poderiam precisar.

NA FESTA DO AVANTE! Sente-se a satisfação de chatear. O PCP chateia.

Os sindicatos chateiam. A dimensão e o êxito da Festa chateiam. Põem em causa as desculpas correntes da apatia. Do ensimesmamento online, do relativismo ou niilismo ideológico. Chatear é uma forma especialmente eficaz de resistir. Pode ser miudinho – mas, sendo constante, faz a diferença.

Resistir é já vencer. A Festa do Avante é uma vitória anualmente renovada e ampliada dessa resistência. ... Verdade se diga, já não é sem dificuldade que resisto. Quando se despe um preconceito, o que é que se veste em vez dele? Resta-me apenas a independência de espírito para exprimir a única reacção inteligente a mais uma Festa do Avante:

dar os parabéns a quem a fez e mais outros a quem lá esteve. Isto é, no caso pouco provável de não serem as mesmíssimas pessoas.

Parabéns! E, para mais, pouquíssimo contrariado.”(E só com um bocadinho de nada com medo).

SÁBADO dia 13 de Setembro de 2007

http://cominteresse.blogspot.com/2007/09/de-miguel-esteves-cardoso-na-revista.html


A Change of Seasons




Ohhh Lálálá ! Fantástico! Mesmo com 80 anos vou ouvir isto!

07 setembro 2010

O porque de meninas bonitas serem consideradas risco para a saúde pública...

As minhas mãos esfoladas depois de ter dado um tralho hoje de manha, quando olhava para o lado ao notar a miúda dentro do honda civic que tinha para no semáforo mesmo ali ao pé de mim...

Another motherload building


Malta e que tal este edifício para venda?
Situado em plena rua Conselheiro Bívar, ao lado do MacDonalds e em frente à outra "pastelaria".
Localização ideal...

06 setembro 2010

dispatch #29

agente xico encontra-se em faro por tempo limitado e aguarda contacto dos agentes locais para organização de missões conjuntas. e minis.

02 setembro 2010

Pois...

Ver este video está algures entre o sadomasoquismo agressivo (com chicotes e cabedal) e aquele sentimento meio agridoce que é a saudade do sítio que um gajo diz dele. Não faz bem ao coração e um gajo fica meio impróprio para consumo nos minutos que se seguem depois de ver isto. Mesmo que a gente saiba que não há música no ar, e que os pescadores de Olhão não são assim tão amigáveis quanto isso.

20 agosto 2010

a whole new level of WEIRD


Estou em extase com isto. Não sei que vos diga.

Imagino isto como a banda sonora dos mails de loop dementia do Sérgio.

Surreal!

E viva o Timothy Leary

Porque aparentemente até sabia umas coisas.
Psychedelic Drugs Show Promise as Anti-Depressants.
Ou não fosse ele psicólogo por profissão, profeta metafisico e filósofo por desígnio divino.
De outras coisas se poderiam falar agora neste poste, da situação politico/económica mundial, por exemplo, ou do programa espacial bifiano criado para lidar com o fim do mundo que se aproxima em passos rápidos. Porque 2012 é já ali, logo ao virar da esquina.

Mas tópicos triviais são deixados para outros entretantos. Hoje é dia de festa! Pelo menos para o Dario, que o cabrão acaba de entrar nos novos 20s. Portanto, exorta-se ao pessoal que permanece nessa capital cósmica, Óssonoba de nome, que se alevanta à situação, dê o peito ao manifesto e leve o gajo a algum sitio. Onde haja moscatel. De outro sítio que não Pegões. Já agora, para quem não sabe, Pegões é uma freguesia portuguesa do concelho de Montijo, com 28,09 km² de área e 2 104 habitantes (2001). Densidade: 74,9 hab/km². A freguesia inclui as localidades de Pegões (Cruzamento de Pegões), Afonsos, São João das Craveiras e Pegões-Gare. Em Pegões-Gare encontra-se a estação ferroviária, que faz parte da Linha do Alentejo. A sede do Grupo Desportivo de Pegões também se localiza na aldeia de Pegões-Gare. Em Pegões existe um agrupamento de escuteiros. O agrupamento 967 - Pegões. Existe também uma escola primária e uma de 2º e 3º ciclo.

:D

10 agosto 2010

Portugal Gives Itself a Clean-Energy Makeover
















Um artigo sobre o nosso salto, em 5 anos, de 17% de fontes renováveis de energia para os actuais quase 45%. Não é novidade, mas não incomoda nada lembrar, já que em Portugal, muita gente fala hoje desta notícias do NY Times. Se bem que não deveria ser necessário babarmo-nos com o que de "lá fora" se diz de nós nesta área, a maioria da população deveria reconhecer isso mesmo.

O artigo no NY Times.

Ponha Ponha Ponha

Édito cultural da semana. Um poste nada ressabiado.

Talvez. Então, a noite na praia foi boa meus cabrõezinhos? Um gajo aqui, mais ou menos onde judas acha que perdeu as botas, a rapar frio e nada de solidariedade! O que eu ganho de vocês é a cadeia de e-mails mete nojo a falar de moscatel e de como o programa vai ser bom. O que vale é que eu sou grande e, perante a falta de candura exibida, baixo-me do meu pedestal e mostro-vos um bocadinho do que vos poderá iluminar o espírito, na esperança (que nunca morre, diga-se de passagem) de um dia vos conseguir ver homenzinhos.

05 agosto 2010

Validação

Hoje descobri que Fela Kuti morreu de Kaposi's sarcoma. O facto do gajo ter sida contribui um bocadinho para isso ter acontecido, acho eu. E vocês perguntam-me qual é o interesse dessa merda. E eu respondo que o vírus em que estou a trabalhar é o agente etiológico da coisa. Validação...

04 agosto 2010

Acho que já tinha visto isto antes

Mas não deixa de ser curtido. Se bem que curtido não seja uma muito boa palavra para a conclusão que se tira...
A diferença entre Aldous Huxley e George Orwell. Aqui. O resto do site não deixa de ser engraçado, por isso dêem uma voltinha por lá :D

03 agosto 2010

Bad, bad man

Comentários do público parte 3, 4 ou mais

O shore presidente foi à praia em Quarteira, mas a tranquila presença do excelso BIF nao foi sentida assim por todos. De modos que...http://publico.pt/Local/concessionario-da-praia-de-quarteira-espancado-por-proibir-jogo-de-bola_1449831.

Mas o curtido da coisa são os comentários que se seguem:
"deviam varrer o algarve com 605 forte. Que região deprimente."

"Não deixar jogar à bola? É como mandar um tuga parar de respirar. Não dá! Deviam envenenar o Algarve com uma vassoura. Que região extasiada."

"Espero que quando for para lá daqui a uma semana e tal já lá estejam outros animais um bocadinho mais sociáveis."

I´m coming home

Rapaziada.
É com muito gosto que vou tar no Reino no Sábado e gostava muito de ver as vossas tristes figuras.

Aquele abraço.

29 julho 2010

São 14:17 (não é preciso o pm porque o menino aqui sabe o porque de se usar am e pm) pelo que...

E que tal se fosses à MERDA!!!

eheheh

Em nome de todos os BIF que não estão de férias e muito provavelmente não vão conseguir ir a Faro e à praia de Faro até depois da primeira semana de Setembro (acho que sou mesmo só eu, mas pronto). Agradecimentos não são necessários. Mas posso-vos dar o meu NIB :)

20 julho 2010

Parabéns ao excelso El BIF!

Parabéns, badalhoco!

Que o novo ano te corra o melhor que conseguires e que te deixarem. Como o Manso tão bem falou há umas postas atrás, rebenta com a porra da bolha de conforto.

Nós estaremos cá para ajudar. Sempre.

Abraço BIF a todos, de um Presidente extremamente cansado a precisar de férias urgentemente.

12 julho 2010

Agora é que já mais ninguém os cala.

Não me consigo lembrar de nada para por aqui depois do título, a não ser que os holandeses foram uns meninos...Podiam ter dado mais pau.
Bem, finalmente o raio do campeonato acabou e já se pode ensaiar em paz, sem ter que adiar a cena para ir ver um Japão-Paraguai que não interessa nem ao menino jesus.

09 julho 2010

Patético

Há poucas coisas hoje em dia que me fazem mais feliz do que ver o valor P para o teste T ser menor que 0.05. Isto é tão absurdo que nem vale a pena elaborar sobre o assunto...

08 julho 2010

Pá...não resisto.

Eu detesto mesmo o gajo.

Ronaldo pinta as unhas dos pés


Cristiano Ronaldo pagou 12 milhões de euros para ficar com o filho

(tá bem, "A notícia foi avançada pelo jornal Correio da Manhãque por sua vez cita o 'The Sun'", mas pronto)

Chamo a melhor atenção para um dos comentários deste último link, bem representativo dos espectaculares valores que este rapaz representa na sociedade tuga:

CISTIANO RONALDO

SERÁ QUE O RONALDO PODE VIVER EM PÁS OS PORTUGUESES DEVIAM TER VERGUNHA ESTAMOS A FALAR DE UM GRANDE HOMEM E O MELHOR JOGADOR DE TOUDOS OS TEMPOS FORÇA RONALDO ES O MAIOR 


Era neste comentário que deviam ter posto "** Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico **".....

06 julho 2010

05 julho 2010

Estranho

O medo que nós temos de errar, de estarmos errados. Porque nesta vida, aparentemente, não interessa o facto de que se realmente tentou fazer alguma coisa. Não. Não é chamado para a questão o simples facto de que se saiu da bolha de conforto que teima em adormecer os sentidos e experimentarmos a aragem fria de se saber numa situação diferente...O único pormenor em que irão reparar foi o escorregar depois do terceiro passo.
É claro que errar não trás grande sensação de apaziguamento. Saber que algures lá atrás calculamos mal o desvio padrão da coisa, e a tangente não correu assim tão bem como queríamos, não é suposto ser dos melhores manjares que iremos ter. Mas quase que vale a pena, pelo nervoso miudinho que se sente na barriga quando estamos prestes a dar o salto. Quão errado é que isto poderá ser?

Por outro lado, há sempre o Yoga a dizer "do or do not, there is no try".

04 julho 2010

Falemos de... Espanha.

É hoje. É hoje porque ontem atingi o ponto. Espanha os nossos irmãos, não amigos como diz a anedota, que os amigos nós escolhemos. Se bem que nesse capítulo também não fizemos um lindo trabalho, lembrando-me assim de repente das sodomizações inglesas sem vaselina e muita areia africana e indiana à mistura.
Eles têm estado por cá e nós até nos habituamos e eu gosto de Espanha, bastante diria (mal seria já que vivo por cá...) e bastante mais que muitos dos jogadores e torcedores da selecção espanhola, de manhã indignados pelo estatuto catalão e à tarde torcendo pela selecção. Tenho muitos amigos daqui com quem falo de forma aberta e sendo como em todo o lado, bestas cá e lá na mesmíssima proporção, até... que se fala de Espanha!
Não sei muito do mundo mas vou percebendo algo de Espanha. O futebol serve de exemplo, ontem dizia o comentador com ares de entendido: " Cardozo o avançado do Benfica, bom de cabeça"... bom de cabeça! Não joga "en la liga", não conheço, é mais ou menos a visão. Não está relacionado com Espanha, não sei, não passa nas notícias, não interessa muito. Neste mundial o ligeiro autismo é levado ao extremo, a questão raramente era posta na base do famoso "jogo-a-jogo", aqui não, aqui a questão era, quem vai ser o finalista vencido.
É assim, nesta de contacto com a realidade que enquadro a pergunta em jeito de constatação iluminada feita à minha pessoa tantas vezes nos últimos dias: "Tu ahora vas con la roja, no?" "No". Não, não vou con la roja.

Deixo aos vossos comentários uns belos exemplares do meu país de acolhimento


Este agora é famoso e vai ter um programa na televisão... a partir dos 50 seg.


Esta apresentou-se com algo suspeito de cor leitosa no cabelinho... 1m 40s


Este tem o condão de partir o polícia ao meio a rir.

03 julho 2010

Olha

Manso, pra mim, tudo o que tu escreves aqui.....riscou.

Devia ser punido com pena de prisão

Só hoje é que descobri o porque de todo o furor acerca da miuda gira do mundial. O shore presidente faz-se, mas não é burro.

Aparentemente...

A guerra fria não acabou. O Kremlin faz bem. A bater o pé é que a gente se entende. A pergunta que fica é a de saber se os outros gajos também não têm feito a mesma coisa. Composto de mudança e tal, mas não este mundo. Talvez o próximo.

30 junho 2010

Sobre a tipa gira do Mundial



Reparem como até as miúdas em plano de fundo lhe olham a preceito.

E o belo do telemóvel lá está, a ver o jogo.

No fim de tudo, carta aberta para o pessoal

No fim de tudo vai-se para casa, com um jogo estranho em quase se gritava golo várias vezes. E, porque tava rodeado de espanhóis, bem que queria. Só para os calar assim de fininho. Só amor para os nuestros hermanos. Porque é de amor que o mundo vive. Especialmente com a miúda espanhola sentada na mesa ao lado. Com o cabelo sexy, sim senhor.
Não aconteceu, paciência. Tem-se moral suficiente para se olhar para o pessoal bretão que por aqui trabalha (ou finge como eu) e saber que não vão dizer grande coisa. Ao menos isso.
Entretanto, muda-se de casa. É caixotes por todo o lado, e tanto espaço que não se sabe o que fazer com ele. Muda-se de casa, e assinala-se um ano desde que o João teve cá na embaixada. Isto do tempo correr depressa é uma foda.

Agora, coisas bem mais importantes...

É bom que o Robert Rodriguez não me foda este filme.

23 junho 2010

Mas que merda é esta?

Passando a assuntos que realmente interessam

http://movies.sky.com/lucas-to-remake-star-wars-in-avatar-3d

Lucas to Remake Star Wars in Avatar 3D

"Alas, George Lucas looks set to ruin our childhoods a little more by remaking all six Star Wars movies using James Cameron's 3D Avatar technology.

Speaking at this year's Golden Gloves, Lucas hinted that not only do the plans exist, but Avatar's box office busting sucess practically guarantees it. (...)"


Qual é a opinião do painél? Comeco pelo Engenheiro Manso

22 junho 2010

Passou despercebido aqui do tasco

E já se passou há um bocado. Acho que na semana passada. 100 mulheres católicas revoltaram-se contra Cavaco por ter deixado a crise ajudar o casamento homossexual, e chamaram Bagão Felix para Presidente da Republica. Porque o actual não representa a "maioria católica portuguesa".
Primeiro, foi engraçado. deu para contar como anedota aqui no trabalho. E ainda uma das excelsas senhoras chamava-se Teresa com H, tipo Theresa. Deu para constatar que a realidade, realmente é particular e construída como cada um de nós quer (props pró Tiago, e um dia destes temos que voltar a falar do assunto, mas com talvez com uma garrafa de moscatel, acessório indispensável para estas conversas na praia).
Por outro lado, eu pergunto-me quando é que a "maioria católica portuguesa" vai perceber que Portugal é um país secular.

Acho que o xico se enganou na previsão que fez...

Agora, a pergunta que se faz é a de tentar perceber se eles gastaram todos os golos que tinham para mundial num só jogo (como bom português, fazer um comentário positivo não é bem a minha praia. Mesmo depois daquele jogo)!

19 junho 2010

A propósito do poste abaixo. Porque acontece sempre nestas alturas.

"Life is not the opposite of death, death is the opposite of birth. Life is eternal."
Eckhart Tolle

A minha mortalidade sempre me confundiu. E naquelas alturas mais estranhas quando no ócio se permite o pensamento, chego à conclusão de que o oblívio não me assusta assim tanto. Embora acredite que a vida é eterna, talvez apenas nós não o sejamos.

Depois disto, algo em que pensar verdadeiramente:
O Cabeleira não toca um cu, mas, obviamente, o Kalú é o melhor baterista português. Ou pelo menos um gajo muito fixe. E já agora, quem é que segue o que se põe aqui no tasco em Londres (ou pelo menos no sul inglês, não dá para perceber bem no mapa)? Estou curioso em saber quem é que atura tanta imbecilidade...